Vai fazer trekking? Veja o que não pode faltar na mochila!

Vai fazer trekking? Veja o que não pode faltar na mochila!

O trekking tem se popularizado como uma das atividades físicas ao ar livre com mais benefícios para o corpo. Afinal, ela pode ser trabalhada facilmente para se alinhar aos seus objetivos e necessidades.

Só que, independentemente de você praticar o trekking todos os dias ou ocasionalmente, existe algo em comum no planejamento dos atletas: os itens que não podem faltar na mochila.

Com isso, os trajetos ficam mais seguros, práticos e a sua performance só tem a melhorar gradativamente à medida que você realiza novos passeios — seja em grupo ou apenas com a companhia da natureza. Então, confira o que não pode faltar na mochila ao fazer trekking!

O que levar na mochila ao fazer trekking

Existem roteiros de trekking que duram poucas horas e outros, mais desafiadores, podem se estender por dias e pelos mais variados tipos de terrenos — com níveis de inclinação que podem variar consideravelmente.

Isso exige, portanto, boa dose de planejamento e preparação para que você torne a empreitada desafiadora, mas possível de ser conquistada. E isso coincide diretamente com os itens que você vai levar na mochila.

O primeiro aspecto a se considerar é a quantidade de roupas. Para isso, pergunte-se:

  • Quanto tempo vai durar o trekking?
  • Corre o risco de ter as roupas molhadas ao longo do percurso?

Pense que passeios curtos, como o que pode ser feito em um dia apenas, permitem que você leve duas mudas de roupas — pensando que você pode se molhar ou sujar-se ou mesmo tomar refrescantes banhos de cachoeira. Passeios mais longos podem demandar a quantidade de trocas de roupa proporcionais aos dias de passeio.

Entretanto, caso pense em fazer trekking por muitos dias, o ideal é reduzir a quantidade de peças e lavá-las ao longo do passeio. Isso ajuda a reduzir o peso na mochila. E, entre as peças, procure variar, mas privilegiando as seguintes características de suas peças de roupa:

  • Camisetas (procure separar uma, ao menos, com manga longa);
  • Roupas de frio, caso vá passar a noite ao relento;
  • Peças dry-fit, que ajudam no processo de transpiração;
  • Tops, que trazem praticidade e conforto;
  • Bermudas e calças, de acordo com as características do local onde você vai fazer trekking.

No entanto, as mudas de roupa não devem compor em totalidade a sua mochila, ao praticar trekking. E, a seguir, vamos nos estender aos itens essenciais.

Segurança, conveniência e praticidade devem compor a mochila

Além de roupas, o trekking vai ser melhor aproveitado se você separar os seguintes itens para acompanhar você na mochila:

  • Repelente;
  • Protetor ou bloqueador solar;
  • Xampu e sabonete (com atenção para não utilizar marcas que agridam o meio ambiente);
  • Calçado confortável e antiderrapante, de preferência — como botas próprias para caminhada;
  • Capa de chuva;Barraca e saco de dormir (caso as noitadas estejam previstas no passeio);
  • Saco de lixo (seguindo a regra universal: sujou? Recolha);
  • Cantil ou garrafas PET com água;
  • Lanterna e pilhas reservas;
  • Canivete ou estilete;
  • Lanches para nutrir e manter a disposição elevada, como frutas, chocolate e barrinhas de cereal, entre outros lanches práticos e energéticos;
  • Chapéu ou boné;
  • Mapa (e tenha também um GPS à mão) e bússola;
  • Kit básico com itens de primeiros socorros.

A lista pode parecer extensa, mas perceba que alguns desses itens serão necessários em roteiros de trekking mais longos ou desafiadores. Além disso, vale lembrar que, em passeios em grupo, você pode acomodar alguns itens em várias mochilas, distribuindo melhor o peso.

A distribuição de peso na mochila faz a diferença

Como complemento ao que falamos acima, aprenda a distribuir o peso para que a mochila não se torne um tormento ao longo do circuito de trekking.

Para tanto, observe as seguintes recomendações:

  • Em trajetos leves, posicione os itens mais pesados na parte de cima da mochila;
  • Em trechos mais íngremes, coloque-os na parte central da mochila, favorecendo os movimentos;
  • Trajetos longos e com diferentes tipos de desafios podem ser melhor aproveitados com os itens pesados localizados no fundo da mochila.

Além disso, os itens que você mais vai usar ao longo do trekking, como garrafas de água, mapas e o boné, entre outros, podem facilitar o passeio quando colocados em uma área de fácil acesso, como bolsos externos.

E aí, está com a mochila pronta para se desafiar em um circuito de trekking? Então, entre em contato conosco e confira as atividades que temos na Grande Florianópolis!

Comentários

Deixe uma resposta