“Seguro morreu de velho”, mas como assim? – A importância do seguro de viagem

“Seguro morreu de velho”, mas como assim? – A importância do seguro de viagem

“Seguro morreu de velho” é um provérbio que tem sua origem na língua portuguesa, não se sabe ao certo se originou-se em Portugal ou no Brasil, mas o que se pode dizer é que era uma expressão recorrente na segunda metade do século passado e, ainda é citado de vez em quando, em algumas conversas entre amigos, família, ambiente de trabalho e, até mesmo, quando está sendo planejada uma viagem. A expressão quer dizer, basicamente que,

“com sabedoria, toma-se precauções para evitar surpresas desagradáveis.”

Sendo assim, reservamos esse texto para falar um pouco sobre as vantagens de se contratar um seguro de viagem bacana, para você “desencanar” e aproveitar cada segundo de seu “tour”, no lugar e período que você escolher. Afinal, ninguém gosta de surpresas desagradáveis, muito menos quando se está viajando. Não é? … menos ainda, quando se está em outra cidade, outro país, onde tudo é diferente de seu cotidiano. Então vamos lá! Vamos falar a respeito!

Antes de mais nada, precisamos esclarecer que, o seguro de viagem, também chamado de assistência de viagem, funciona de acordo com normas especificadas em cada contrato, tratando-se de uma precaução, como garantia de indenização em casos de acidentes e situações imprevistas. Podemos listar, entre essas situações: Problemas de saúde; bagagens extraviadas; cancelamentos e/ou interrupção de viagens; despesas odontológicas ou farmacêuticas; despesas médicas e hospitalares, entre outros casos emergências, sempre de acordo com cada plano, local de destino, tipo de viagem, período estabelecido e normas de cobertura definidas.

O seguro de viagem presta assistência em situações imprevistas e de emergência. A vida tem dessas coisas e as viagens também.

Vamos supor o seguinte, você se imaginou patinando, bem bonito ou bonita, no meio do Central Park (EUA), ou surfando numa big onda na Austrália, ou caminhando pelas charmosas ruas da Itália e, de repente, tchum! Acidente? Você caiu, se machucou ou alguém esbarrou e puft, lá se foi sua viagem. Opa! Não precisa ser assim! Acidentes e doenças indesejáveis e inesperadas podem acontecer, mas e o seguro? Lembra? Por que o seguro de viagem pode ser uma “tranquilizante” nessas horas? Vamos relacionar informações sobre isso, de modo a encontrar algumas respostas para essa pergunta:

  1. Nem todos os países atendem gratuitamente os estrangeiros em seus sistemas de saúde. Em alguns deles, um acidente seria um prejuízo imensurável. Para isso, existem planos que abrangem reembolsos em compras de medicamentos, internações e atendimentos hospitalares, transporte de ambulância, repatriação de corpo (ninguém quer nada disso, mas somos humanos e suscetíveis a todo o tipos de ocorrências). Desse modo, sempre é melhor estar “seguro”, ou melhor; “segurado”;
  2. Alguns cartões de crédito oferecem seguro de viagem gratuito aos seus clientes, portanto, cabe verificar com sua operadora de cartões, quais são os benefícios, validade, como se aciona o seguro e todos os detalhes. Você deve usufruir de todos os seus direitos, para isso, Informações são como ouro;
  3. Há seguros de viagens nacionais e internacionais. Se você é brasileiro e quer viajar pelo país, basta que seu destino esteja a 100 Km de sua residência, que você pode contratar um seguro. Riscos aparecem dentro e fora do país, vale a penas consultar valores;
  4. Os seguros de viagens têm complexidades diferentes e devem ser contratados de acordo com sua viagem, pois cada destino tem suas próprias regras e você tem suas próprias necessidades. Sendo assim, quanto mais você detalha para a seguradora a sua viagem, mais a seguradora poderá lhe oferecer um seguro específico e coerente com o seu caso;
  5. Já ouviu falar sobre o “Tratado de Schengen”? Resumidamente, é uma convenção assinada em 1985, entre países europeus, sobre uma política de abertura das fronteiras e livre circulação de turistas, entre mais de 26 países da Europa, originando uma área chamada de “espaço Schengen”, com o intuito de facilitar o turismo e controlar a imigração. Com esse tratado, os turistas que visitarem os países que assinaram o acordo, devem comprovar a contratação de um seguro /assistência de viagem com valor mínimo de 30.000 euros, para garantir assistência médica por doença ou acidente. Se o seu destino é a Europa, verifique sempre se o pais que visitará faz parte do Tratado e pesquisa planos de seguro que atendem as exigências do acordo. Países como Itália, Espanha, Portugal, Suíça e França são membros espaço Schengen, portanto,

Voilá! Consulte um agente especializado no Tartarugas Turismo e viaje tranquilo para qualquer destino! Planejamos e estruturamos sua viagem, de maneira que você se sinta o mais seguro possível. Venha conversar conosco e ofereceremos o seguro de viagem ideal para você!

Contato: (48) 3281-9058. contato@tartarugas.net

Alguns links inspiradores:
“seguro morreu de velho”. E o provérbio, também morreu? – https://portuguese.stackexchange.com/questions/3748/seguro-morreu-de-velho-e-o-prov%C3%A9rbio-tamb%C3%A9m-morreu
15 Dicas sobre Seguro de Viagem: O que você precisa saber na hora de viajar! – http://www.melhoresdestinos.com.br/seguro-viagem-dicas.html
Países membros do espaço Schengen – https://europa.eu/european-union/about-eu/countries_pt#membros-do-espaço-shengen

Comentários

Deixe uma resposta